Hospital Regional da Transamazônica realiza ação de humanização com mães de bebês prematuros

A iniciativa da equipe multiprofissional busca acolher as mães e orientar sobre temas relevantes durante o período de internação

Na última quarta-feira (17), o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), unidade do Governo do Estado em Altamira, promoveu uma oficina terapêutica com as mães que acompanham seus filhos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pediátricas. Com o tema “Parto prematuro”, a ação propôs reflexões e orientações sobre como lidar com o nascimento antecipado do bebê.

Realizada pela equipe de terapia ocupacional e psicologia, a prática das oficinas faz parte da rotina assistencial da unidade e busca o fortalecimento de vínculo entre mães, bebês e a equipe, troca de experiências e melhora da condição mental dos acompanhantes, que também são afetados durante o período de internação.

“Enquanto realizávamos a confecção de chaveiros em feltro, conversamos sobre a temática para fortalecer o entendimento da maternidade precoce, além de preparar as mães para enfrentar a internação prematura de forma positiva e resiliente”, explica Rafaela Rizzi, terapeuta ocupacional e integrante do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do hospital.

A profissional destaca que iniciativas como essa, pautadas na humanização, impactam de forma positiva no enfrentamento da internação, principalmente em casos de longa permanência. “A internação hospitalar de um recém-nascido traz um sofrimento emocional para a família, principalmente a mãe. Por isso, a oficina terapêutica tem o papel de proporcionar acolhimento psicológico e bem-estar emocional, como forma de superar esse período”, complementa Rafaela.

Referência para atendimento de urgência e emergência, o Hospital Regional Público da Transamazônica presta atendimento de média e alta complexidades, sendo referência para mais de 500 mil pessoas nos nove municípios da região do Xingu. Gerenciada pela Pró-Saúde, a unidade possui a certificação ONA 3 – Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O reconhecimento atesta a qualidade dos serviços prestados à população no interior do Pará.