Neuropediatria e inovação tecnológica marcam o ano do Hospital Regional da Transamazônica

Foram mais de 390 mil atendimentos em 2021, alcançando o índice de 98,20% de satisfação

Em 2021, o Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, sudoeste do Pará, ampliou sua atuação em benefício das mais de 500 mil pessoas que vivem na região de integração do Xingu.

Em outubro, a unidade incluiu no rol de atendimento a neuropediatria – especialidade da neurologia dedicada ao estudo das doenças do desenvolvimento e maturação do sistema nervoso. Mensalmente, o HRPT tem capacidade para atender 150 crianças.

Atendimento neuropediatria HRPT - Ascom Pró-Saúde (4).jpeg

Edson Primo, diretor Hospitalar, destaca que a atuação dos profissionais na especialidade de neuropediatria engloba, além do tratamento, o acompanhamento e a prevenção de diversos problemas que possam comprometer o bom desenvolvimento físico, mental e emocional das crianças.

“O atendimento do HRPT atua a partir dos anos iniciais do desenvolvimento das crianças, oportunizando o tratamento precoce, essencial para a qualidade de vida e evolução positiva dos casos”, destaca o diretor.

Mantido pelo Governo do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde desde 2007, o hospital realizou 391 mil atendimentos em 2021, o que corresponde a 14% de aumento em relação ao ano anterior. A unidade alcançou também um índice de 98,20% de satisfação entre os pacientes.

Com o objetivo de ampliar a assistência à saúde da mulher na região do Xingu, desde outubro, a unidade passou a realizar também os exames de colposcopia e exérese da zona de transformação (EZT), essenciais na identificação precoce de infecções do colo do útero.

Outra novidade de destaque do Regional da Transamazônica foi a implantação do sistema para disponibilizar o resultado de exames laboratoriais pela internet. A oferta desse serviço era uma das entregas mais aguardadas pela gestão da unidade. A iniciativa é pioneira na região, já que o HRPT é único hospital público a disponibilizar a tecnologia no Xingu.

Lucineide Melo - Agricultora - 49 anos - Ascom Pró-Saúde (10).jpeg

Para fechar o ano, a cozinha do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT) foi reconhecida com o selo internacional Green Kitchen (em português, Cozinha Verde). Foi a primeira vez que a unidade conquistou o reconhecimento, que atesta a qualidade e a sustentabilidade do serviço de nutrição.

O Regional integra ainda o seleto grupo de hospitais do Brasil, norteado pela alta qualidade, segurança assistencial e gestão eficiente, que possui a certificação ONA 3 Acreditado com Excelência, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), entidade sem-fins lucrativos integrada à uma rede mundial que analisa a qualidade dos hospitais.

Referência para casos graves da Covid-19

Atuando desde o início da pandemia como referência para atendimento dos casos graves de Covid-19 na região, o HRPT conta hoje com 20 leitos exclusivos. Somente no ano passado, o hospital realizou 806 atendimentos de casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus.

Visando o acompanhamento dos pacientes que apresentaram alguma sequela da doença após a alta, a unidade implantou ainda o Ambulatório pós-Covid, com suporte multidisciplinar.

“Com a regressão no número de casos graves da doença ao longo de 2021, o Hospital Regional pôde, aos poucos, retomar atendimentos e direcionar esforços para novas conquistas. O cenário ainda é desafiador, mas seguiremos evoluindo para prestar um atendimento de excelência aos nossos pacientes”, ressalta o diretor.