Cozinha do Hospital Regional da Transamazônica conquista o selo internacional Green Kitchen

A conquista atesta a qualidade e a sustentabilidade do serviço de nutrição do hospital

A cozinha do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, sudoeste do Pará, foi reconhecida com o selo internacional Green Kitchen (em português, Cozinha Verde).

É a primeira vez que a unidade, que pertence ao Governo do Pará e é gerenciada pela Pró-Saúde, conquista o reconhecimento, que atesta a qualidade e a sustentabilidade do serviço de nutrição.

O selo é concedido pela Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Meio Ambiente (Fupam), e tem como objetivo reconhecer os trabalhos sustentáveis na produção dos alimentos, garantindo, além da satisfação do usuário, a utilização de materiais naturais, reutilizados, reciclados ou certificados na produção.

Para a conquista, o Hospital Regional Público da Transamazônica implantou e desenvolveu diversas ações nos segmentos de água, ar, materiais de operação, resíduos e pessoal, a fim devolver o mínimo de resíduos sólidos ao meio ambiente.

Itens como o uso de temperos naturais, utensílios adequados para produção das refeições e a realização de treinamentos sobre o reaproveitamento integral de alimentos foram alguns dos critérios avaliados pela Fupam para que o selo fosse concedido ao hospital.

Para a coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética (SND), Luiza Pedrosa, a conquista reforça o comprometimento do HRPT com a sustentabilidade, um dos valores fundamentais da Pró-Saúde, gestora do hospital, além de garantir a qualidade dos alimentos aos pacientes, acompanhantes e colaboradores.

“A conquista do selo vem para evidenciar o trabalho que a nossa equipe do SND vem desenvolvendo dentro do hospital ao longo dos anos. Todo esse esforço está sendo recompensado com este reconhecimento. Ele nos dá credibilidade e traz êxito aos profissionais envolvidos no processo”, afirma a nutricionista.

Geiza Raposo, supervisora de sustentabilidade do Regional, destaca a adoção de boas práticas da unidade, como a segregação dos resíduos.

“Fazemos a seleção do resíduo orgânico, plástico e vidro. Além disso, promovemos ações de consumo consciente e segregação adequada dos resíduos, em todos os setores do hospital”, afirma a gestora.

O SND possui 40 colaboradores, incluindo área operacional e nutricional. A equipe é integrada por copeiros, cozinheiros, auxiliares de cozinha, além de nutricionistas assistenciais e técnica de nutrição. Diariamente, a equipe é responsável por servir cerca de mil refeições na unidade, chegando a um volume mensal de mais de 35 mil refeições.

Outros reconhecimentos

Recentemente, no mês de outubro, o Hospital Regional Público da Transamazônica recebeu menções honrosas pelos projetos sustentáveis desenvolvidos na unidade, no Seminário Hospitais Saudáveis 2021. O evento é nacional e tem como objetivo abordar os diversos temas relacionados às questões ambientais nos estabelecimentos de saúde do país.

O Regional da Transamazônica também é reconhecido nacionalmente entre os melhores hospitais públicos do Brasil e possui a certificação ONA 3 Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), reconhecimento que atesta a qualidade dos serviços prestados à população no interior do Pará.