Regional da Transamazônica: A importância da nutrição hospitalar na recuperação de pacientes internados

Acompanhamento é feito por uma nutricionista, que desenvolve uma dieta individual e específica para cada paciente

Os cuidados assistenciais com a evolução de um paciente vão além de curativos, medicações e até mesmo de procedimentos cirúrgicos. A nutrição é um fator imprescindível e determinante para a aceleração e recuperação completa de pessoas internadas em unidades de saúde.

No Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, uma equipe com oito nutricionistas clínicos acompanha, diariamente, a evolução dos pacientes atendidos na unidade, que pertence ao Governo do Pará e é gerenciada pela entidade filantrópica Pró-Saúde.

Triagem nutricional

Assim que um paciente é admitido na clínica de internação, ele recebe a visita de uma nutricionista, que realiza a triagem nutricional e física beira leito, que desenvolve e aplica uma dieta individualizada, com o intuito de garantir todos os nutrientes necessários para a recuperação e conforto do paciente.

De acordo com Ana Paula Bussioli, nutricionista do HRPT, o trabalho é desenvolvido juntamente com uma técnica de nutrição, e ambas acompanham o processo de preparo, desde a higiene dos alimentos até a distribuição aos pacientes.

“O estado nutricional do paciente influencia diretamente na sua evolução clínica, por isso esse acompanhamento é extremamente importante e minucioso. O fluxo inicia com a produção do cardápio, passando pela higiene dos produtos, preparo, transporte e a distribuição aos pacientes”, explica a profissional.

Como os pacientes internados exigem uma atenção especial, cada usuário recebe um cuidado personalizado, inclusive com a criação de um cardápio exclusivo. Por dia, eles realizam seis refeições: desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia.

Só no mês de julho, o Regional da Transamazônica distribuiu 12.389 refeições para os pacientes internados.

Internado no HRPT desde o dia 26 de agosto, o paciente Arnaldo Sousa, de 67 anos, é cardiopata e diariamente recebe a visita de uma nutricionista para acompanhar a evolução do seu quadro clínico. “A comida daqui é boa, todo dia a nutricionista vem me ver, pergunta como estou me sentindo, se estou bem. Ela tem todo o cuidado com a gente, estão de parabéns”, afirma.

Benefícios da nutrição hospitalar

– Recupera a hidratação do paciente;
– Facilita e acelera o processo de cicatrização;
– Interrompe a perda de massa muscular;
– Promove o ganho de peso diariamente;
– Mantém as funções intestinais;
– Fornece nutrientes essenciais, que corrigem e recuperam o estado nutricional do paciente.

O Regional da Transamazônica é reconhecido nacionalmente entre os melhores hospitais públicos do Brasil. A unidade possui a certificação ONA 3 – Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O reconhecimento atesta a qualidade dos serviços prestados à população no interior do Pará.