Dia das Mães é comemorado com brindes e lanche no Hospital Regional de Altamira

Há mais de um mês acompanhando a recuperação do filho Levi, na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, no sudoeste do Pará, Kedma Barbosa da Silva foi uma das mães que recebeu um brinde do hospital alusivo ao dia delas, comemorado no domingo (13).

A lembrança foi ainda mais especial para ela, já que Kedma fez parte do grupo de mães que ajudaram na confecção desses brindes, canetas decoradas com uma rosa no topo. As acompanhantes participaram de oficinas para produzir os materiais e presentear as mães na unidade – usuárias, acompanhantes e colaboradoras.

“Foi muito bom. A gente fica muito tempo aqui acompanhando os filhos, longe da família. Quando a gente vinha produzir os brindes, a hora passava mais rápido. Fiquei muito feliz de contribuir também com o hospital porque meu filho está tendo um atendimento muito bom aqui. A equipe também foi ótima, nos ensinou a fazer. Aprendemos direitinho”, explica Kedma, natural do município de Pacajá.

Foram confeccionados e entregues às mães – acompanhantes e usuárias que estiveram na unidade durante a quinta-feira (10/5) – 400 brindes. O Grupo de Trabalho e Humanização (GTH), que produziu os materiais, contou com a ajuda de seis mães que participaram da oficina terapêutica. “Nós fizemos as oficinas com as mães e foi um momento de muita receptividade e integração. Elas gostaram de produzir, pediam para ajudar, é um tipo de terapia para elas. Essas atividades já acontecem no hospital e têm o objetivo de proporcionar bem-estar aos acompanhantes”, explica a terapeuta ocupacional Rafaela Rizzi, vice-presidente do GTH.

Lanche para as colaboradoras

Além dos brindes, o Hospital Regional Público da Transamazônica, que é gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), também promoveu um lanche comemorativo para as colaboradoras da unidade.

Na quarta e quinta-feira (9 e 10/5), as profissionais que atuam nos três turnos foram convidadas para um momento de homenagem e confraternização. Todas as mães que estiveram no coffe break também receberam os brindes do Grupo de Humanização. “O lanche já é uma tradição. Elas vão, passam uns 15 minutinhos com a gente e se sentem realmente valorizadas e respeitadas pela instituição”, conclui Rafaela Rizzi.