Hospital Regional de Altamira mantém Acreditação de Excelência em Gestão

Cultura organizacional de melhoria contínua e maturidade institucional. Estes são dois aspectos fundamentais para que uma instituição de saúde seja Acreditada com Excelência pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). E o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, no sudoeste do Pará, vem mostrando ter o necessário para o nível máximo de Acreditação. Em 2016, a unidade conquistou a certificação ONA 3 – Acreditado com Excelência e, neste ano, manteve este reconhecimento, após nova avaliação da entidade.

O status ONA 3 atesta que o Hospital da Transamazônica, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), preenche todos os requisitos para um bom atendimento aos usuários. A unidade recebeu a visita de avaliadores da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, credenciada pela ONA, e após minuciosa auditoria obteve a manutenção do nível de excelência em gestão.

O gerente do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) do HRPT, Daniel Johann, explica que as avaliações são periódicas e que a manutenção da ONA 3 garante aos usuários que a qualidade do atendimento e dos serviços prestados também se mantém ao longo do tempo. “Este processo reforça a qualidade do trabalho e o empenho dos nossos colaboradores em atender bem a população que vem ao hospital”.

A certificação da ONA é uma das mais conceituadas de todo o Brasil. São três níveis de Acreditação e cada um exige critérios minuciosos de qualidade. Para ser “Acreditado” e ser certificado no nível 1, a instituição de saúde precisa atender as normas de segurança do paciente em todas as áreas de atividade.

Já para ser “Acreditado Pleno”, a instituição tem que, além de promover a segurança, demonstrar gestão integrada, com processos ocorrendo de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades. O nível 3, “Acreditado com Excelência”, exige os dois aspectos já citados – cultura organizacional de melhoria e maturidade institucional – além dos requisitos dos dois primeiros níveis.

Para o diretor-geral do HRPT, Edson Primo, a manutenção da certificação ONA 3 demonstra o constante trabalho da unidade visando a segurança dos usuários e dos próprios colaboradores. “Para nós, a manutenção do certificado vem confirmar a nossa preocupação com a segurança do paciente e dos colaboradores, reafirmando todo o esforço que temos com o intuito de sempre cuidar melhor dos nossos usuários”.

O Hospital Regional Público da Transamazônica é referência para os cerca de 600 mil habitantes da região de Integração do Xingu, que engloba nove municípios – Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará e Vitória do Xingu. Em 2017, o HRPT realizou um total de 364.498 atendimentos.

O diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, Rogério Kuntz, parabeniza a unidade por mais esta conquista, atestando a importância da existência do HRPT na região da Transamazônica. “Por mais um ano, o HRPT consegue manter a certificação ONA 3, atestando o grau de excelência na assistência prestada e comprovando a importância estratégica deste hospital na região da Transamazônica, como parte integrante e essencial nas soluções de saúde desta região. Parabéns ao hospital e a todos os seus colaboradores pela manutenção desta conquista, que realmente faz a diferença na prestação de uma saúde pública de qualidade, humanizada e segura à população’, finalizou.

Além do Hospital de Altamira, o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, no oeste do Pará, é outra unidade gerenciada pela Pró-Saúde certificada com a acreditação máxima, ONA 3.

Histórico

O HRPT foi o primeiro hospital das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste a receber uma certificação da Organização Nacional de Acreditação, em 2010 (ONA 1- Acreditado). Em 2012, conquistou a certificação ONA 2 –Acreditado Pleno, e em 2016 a certificação máxima, ONA 3 – Acreditado com Excelência.

A ONA é uma organização sem fins lucrativos que certifica a qualidade dos serviços de saúde no Brasil, com foco na segurança do paciente. O objetivo é o aprimoramento constante das organizações de saúde e a melhora na qualidade da assistência.