Hospital Regional de Altamira dá oportunidade para jovens ingressarem no mercado de trabalho

Acompanhar os jovens e ajudá-los na preparação para o mercado de trabalho. Este é um dos objetivos do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira (PA), que conta, em seu quadro, com 11 jovens aprendizes trabalhando nos setores administrativos da unidade.

No primeiro dia de setembro, o hospital recebeu a visita da coordenação regional do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), com quem a Pró-Saúde mantém parceria. O objetivo foi discutir o acompanhamento dos aprendizes e esclarecer algumas dúvidas dos coordenadores responsáveis pelos jovens. “As notícias são ótimas. Está sendo feito um bom acompanhamento aqui. O encontro serviu para discutirmos a legislação, sanarmos algum tipo de dúvida dos gestores e, claro, ver onde podemos melhorar o programa”, explica a assistente de atendimento às empresas do CIEE, Monique Damasceno.

Para a coordenadora de gestão de pessoas do HRPT, Lívia Viana, a reunião foi muito importante para estreitar os laços entre o programa de jovens aprendizes e os coordenadores. Ela ressalta que o grande objetivo da unidade é preparar estes jovens para que possam ser aproveitados dentro do próprio hospital como profissionais, assim como ter outras oportunidades no mercado de trabalho.

“Nós monitoramos os nossos jovens, já avaliamos o desempenho. Nós não queremos ter aprendizes aqui apenas para atender a lei, mas para que possamos admiti-los em outras funções. Temos essa cultura, já aproveitamos os jovens aprendizes aqui. Mas a ideia é que possamos fazer isso cada vez mais e melhor, para sabermos que quando esse aluno concluir o curso de aprendizagem ele estará apto a ingressar no mercado. Isso que é importante, participar efetivamente da formação desse jovem”, destaca Lívia Viana.

Os jovens que participam do programa têm entre 14 e 22 anos e passaram por um processo de seleção similar a de um colaborador para ingressar no HRPT. Eles trabalham quatro horas por dia na unidade e em um dia da semana participam de um curso na sede do CIEE, onde trabalham a parte teórica do trabalho administrativo. Para participar do programa, o jovem precisa estar devidamente matriculado em uma instituição de ensino.

A inclusão destes jovens na unidade reforça a visão da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, gestora do HRPT desde sua inauguração, por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Os projetos implementados pela entidade permeiam a vida da comunidade, gerando qualidade comprovada no atendimento, geração de emprego e renda, gestão participativa para a melhoria dos serviços prestados, além da promoção de serviços de educação e assistência social.