Emoção marca alta de pacientes recuperados da Covid-19 no Hospital Regional da Transamazônica

Com salva de palmas na saída da unidade hospitalar, cinco pacientes voltaram para casa nos últimos dois dias

O final desta semana foi especial no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), gerenciado pela Pró-Saúde em Altamira. Em dois dias, a unidade registrou cinco altas de pacientes com diagnóstico confirmado do novo coronavírus (Covid-19). A partir de agora, eles continuarão o tratamento cumprindo o isolamento domiciliar e sendo monitorados diariamente.

Com a boa notícia das altas, a unidade do governo do Estado que presta atendimento 100% gratuito, decidiu celebrar esse momento de renascimento. Dezenas de colaboradores da instituição, entre profissionais da saúde e da administração, se reuniram no corredor central do hospital com balões e muita alegria para aplaudir a saída dos pacientes.

Dos cinco pacientes, três são do município de Anapú, um de Pacajá e outro de Porto de Moz. Até o momento, o HRPT registra 12 altas de pacientes recuperados do vírus.

Renascimento

A agricultora Clarisse Muller, de 55 anos, ficou internada na unidade por seis dias, e agora poderá comemorar o Dia das Mães em casa, com a família. Emocionada, ela agradeceu o atendimento que recebeu no HRPT e pediu para que as pessoas fiquem em casa. “Cuidaram muito bem de mim, todos muito amorosos. No momento do sofrimento, sempre tinha alguém para conversar e tirar aquela tristeza. Eu só quero pedir para que vocês se cuidem ainda mais”, afirmou.

De acordo com Luciane Madruga, diretora Assistencial do HRPT, a alta dos pacientes desperta o sentimento de esperança e gratidão. “Para a gente, a alta deles renasce em nós a força para continuar essa luta. Nos faz ter certeza de que tudo pode dar certo. Além disso, mostra nossa principal missão, que é trazer aos nossos pacientes uma assistência segura e sem danos”, celebrou a gestora.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente, realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.